Adriano

E agora Adriano?
O vinho acabou
a música acabou
seu amigos já se foram
sua mãe casou
seu irmão casou
que vida você tomou?
O riso acabou
seu filho se foi
a tristeza ficou
seu par, que par?
Sua dignidade e amor
tudo se foi  o que ficou?
A dor ficou
tudo se foi
se foi tudo
roupa, tênis e objetos
que vida levou?
A morte não veio
o dia não veio
o ônibus não veio

A sorte não veio
seu olhar apagou
mas você não morre?
É duro, imortal
o sofrimento é imortal
perdido no labirinto
a droga restou
aspira a insônia
que agonia e dor
o que restou?
sonhos restou
que sonhou são estes
que só são sonhos
procuras o nada
achas o nada
E agora Adriano?
Ninguém te escuta
ninguém te vê
ninguém sabe de você
mas você tá aqui
invisível na solidão
E agora Adriano?
Se gritasse
se mudasse de ar
parasse de respirar
perdido no escuro
cavalga solitário
aonde vais Adriano?
Pra onde?

*Inspirado na poesia “José” de Carlos Drummond de Andrade.

Anúncios
Published in: Sem categoria on junho 24, 2010 at 2:37 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://jeanandrade.wordpress.com/2010/06/24/adriano/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: